SEO

Lista de verificação de auditoria de SEO para 2019 [NOT for Beginners]

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

As auditorias de SEO são a melhor maneira de entender por que você não está obtendo resultados de SEO.

Esta é a primeira atividade da minha agência ao instalar um novo cliente.

Lembre-se de duas coisas antes de começar:

  1. O investimento em tempo para qualquer auditoria dependerá do tamanho do seu site.
  2. Uma boa auditoria de SEO é fazer as perguntas certas.

Aqui está o que esta lista de verificação de auditoria de SEO cobrirá:

Vamos pular.

O que é uma auditoria de SEO?

Uma auditoria de SEO revela maneiras de melhorar sua campanha de SEO.

O objetivo é identificar pontos fracos em sua campanha que são prejudiciais ao seu desempenho.

Esse processo fornecerá uma lista de itens de ação que você precisa corrigir.

Se você agir nessa lista, verá melhorias no seu desempenho em SEO.

Quando você deve fazer uma auditoria?

Como mencionei, sempre fazemos uma auditoria quando contratamos um novo cliente.

Mas também auditaremos uma campanha em andamento a cada trimestre.

É para garantir que não esquecemos nada e para identificar novos problemas.

Uma auditoria é sempre uma boa maneira de avaliar nosso desempenho.

Realizamos auditorias duas vezes:

1. no início de cada nova campanha
2. uma vez por trimestre

Agora que você entendeu o básico, vamos para a primeira etapa da auditoria de SEO.

A auditoria completa em 9 etapas do SEO

Siga estas 9 etapas e você não deixará pedras sobre pedra. Não se esqueça que uma campanha bem sucedida de SEO é o produto de centenas de fatores positivos na classificação. É por isso que é essencial que você analise todos os detalhes da sua campanha. Você não precisa ser 100% perfeito, mas esse deve ser o objetivo.

Vamos começar:

Etapa 1: quais são seus objetivos estratégicos?

Objetivos estratégicos

objetivo: determine quais são suas metas de longo prazo para sua campanha e sua atividade de SEO.

Eu já disse e repito:

SEO é uma maneira de atingir uma meta.

Nada mais é do que um canal de marketing para expandir seus negócios.

É por isso que seus objetivos estratégicos devem ser o que sua empresa está tentando alcançar. por SEO.

Objetivos estratégicos claros mantêm sua campanha focada e ajudam você a atingir seus objetivos.

Se você já tem um objetivo estratégico, é hora de analisá-lo.

Seus objetivos são específicos, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e oportunos (S.M.A.R.T.)?

Você deve refiná-los se não estiverem.

Se você não possui objetivos estratégicos para sua campanha de SEO, é hora de criá-los.

Aqui estão alguns exemplos de metas estratégicas para uma campanha de SEO usando o S.M.A.R.T. princípio:

  • "A Blue Widget Inc. aumentará facilmente sua visibilidade nos mecanismos de pesquisa orgânica em 50% nos próximos seis meses".
  • "A Blue Widget Inc. passará facilmente de 20 domínios de link raiz para mais de 100 domínios raiz de link nos próximos 6 meses".
  • "A Blue Widget Inc. aumentará facilmente seu volume de chumbo em pesquisas orgânicas em 20% nos próximos 12 meses".

Seu objetivo estratégico deve combinar as principais métricas de desempenho para SEO e os principais indicadores de desempenho para as empresas.

Agora vamos à análise de palavras-chave.

Etapa 2: análise de palavras-chave

Análise de palavras-chave

objetivo: para determinar se a atual estratégia de segmentação por palavras-chave vale a pena. Além disso, para encontrar palavras-chave inexploradas que possam resultar em ganhos "fáceis".

Você deve reexaminar seu conjunto atual de palavras-chave antes de ir diretamente para a auditoria.

A primeira coisa que você deseja perguntar é:

Você pretende direito palavras-chave?

Freqüentemente, as palavras-chave que algumas empresas procuram estão surgindo.

Eles acham que podem ganhar com palavras-chave "homerun" … mas provavelmente irão falhar.

Uma boa auditoria ajudará você a determinar a qualidade de suas palavras-chave.

Na maioria das vezes, o cliente segmentará palavras-chave de cauda longa menos competitivas.

Minha equipe e eu estamos falando sobre essas palavras-chave como "vitórias fáceis".

É recomendável revisar seu conjunto atual de palavras-chave.

Você deve fazer isso trimestralmente.

É sempre melhor concentrar seus recursos em palavras-chave de alto desempenho.

Não divida seus recursos entre várias palavras-chave.

Isole seus vencedores e continue com eles.

Mas agora, você provavelmente está se perguntando:

Como sei se segmento as palavras-chave "certas"?

Pense nas suas palavras-chave como objetivos.

Cada palavra-chave que você decide segmentar é uma meta que você deseja alcançar para sua campanha de SEO.

Isso significa que você deve usar o S.M.A.R.T. princípio.

específico

Você deve escolher um conjunto específico de palavras-chave para segmentar.

Uma lista de mil palavras-chave não é específica.

Escolha 10, 20 ou 100 palavras-chave com base no seu orçamento e recursos.

mensurável

Você deve avaliar o desempenho de suas palavras-chave.

Alguns SEOs dizem que você não precisa mais seguir palavras-chave.

Concordo que o rastreamento de palavras-chave sem o acompanhamento de outros indicadores-chave de desempenho não é eficaz.

No entanto, acompanhar suas palavras-chave é uma ótima maneira de ver como o Google valoriza seu site.

É também uma maneira de medir o impacto da sua aquisição de links.

Para medir o desempenho de suas palavras-chave, uso Ahrefs.

factível

Você está segmentando palavras-chave que vão além do que seu site é capaz

A verdade é:

Novos sites estão lutando para classificar de acordo com suas palavras-chave.

Isso ocorre porque:

  1. Os sites classificados de acordo com as palavras-chave concorrentes são antigos e confiáveis.
  2. Esses mesmos sites terão mais autoridade que o seu, porque eles adquirem backlinks há anos.
  3. Como eles são classificados de acordo com as palavras-chave concorrentes, isso significa que eles também terão um orçamento muito maior que o seu. Isso permitirá que eles comprem sites de links com autoridade para manter sua posição.

Você deve ser realista.

Se o seu site for novo, você deve segmentar as palavras-chave de cauda longa.

Não deixe seu ego determinar quais palavras-chave você deseja usar.

Não estou dizendo que você é egoísta.

Digo isso porque deixei meu ego determinar o processo de seleção de palavras-chave no passado.

Parecia assim:

"Cara, eu sou tão bom em SEO e posso literalmente classificar qualquer coisa."

Yep.

Era o que eu era.

Moral da história: não deixe seu ego ditar sua campanha.

Seja realista e use os dados para determinar seu caminho.

relevante

Isso deve ser óbvio, mas sua palavra-chave deve ser relevante para o que sua empresa faz.

Vinculado no tempo

Quanto tempo você acha que será necessário para categorizar seu conjunto atual de palavras-chave?

Você deve colocar um prazo.

Não esqueça que o objetivo é melhorar o desempenho do seu site para uma palavra-chave. Você deve tentar alcançar esse objetivo o mais rápido possível.

S.M.A.R.T. O princípio é apenas o primeiro passo na validação do seu conjunto atual de palavras-chave.

Agora você deve analisar a concorrência por essas palavras-chave.

Etapa 3: Análise da competição

Análise da concorrência

objetivo: para validar suas palavras-chave e encontrar oportunidades perdidas de links.

Existem alguns objetivos para analisar seus concorrentes:

  1. Para ver se uma palavra-chave é muito competitiva.
  2. Para encontrar novas oportunidades de palavras-chave.
  3. Para ver quais tipos de conteúdo funcionam bem (para que você possa copiá-los).
  4. Para encontrar oportunidades de link.

Lembre-se:

Você deve analisar seus concorrentes para validar suas seleções de palavras-chave.

Você deve se perguntar:

  • "As minhas seleções de palavras-chave são muito ambiciosas?"
  • Ou "Minhas seleções de palavras-chave são muito conservadoras?"

Dividimos nossa análise competitiva em dois segmentos.

O primeiro é apenas uma análise rápida do PA e DA no SERPS.

Você precisará da barra de ferramentas Moz para isso.

Suponha que desejássemos classificar a palavra-chave "automação de marketing".

Digite "automação de marketing" no Google e analise os resultados.

Análise Mínima PA - DA

Estamos procurando sites com um DA menor que 50. Nesse caso, existe uma classificação de site para a palavra-chave "Marketing Automation" com um DA menor que 50.

O DA é um bom indicador para determinar se vale a pena perseguir uma palavra-chave ou não.

Em larga escala, esse processo é a maneira mais rápida de eliminar as palavras-chave da sua lista.

Tenha em mente:

A competição é toda relativa.

Por exemplo, seria tolice segmentar a "automação de marketing" se o seu site for novo. Mas, se você tiver um site oficial, isso pode ser algo a considerar.

A segunda análise é mais completa, porque estamos tentando encontrar oportunidades de link.

Não vou muito longe nessa questão, mas use o Ahrefs ou o Majestic para analisar os perfis de links de seus concorrentes.

Leia este guia para aprender como analisar os concorrentes. Também recomendo verificar a ferramenta de verificação do First Site Guide. É um diamante bruto.

Existem frutos baixos / ganhos "fáceis"?

Agora, deixe-me mostrar como encontrar frutas baixas.

Usaremos o SEM Rush e o Google Search Console para isso.

  1. Acesse o Google Search Console e clique em "Tráfego de pesquisa" e "Search Analytics".
  2. Selecione "Impressões" e "Posição".
  3. Em seguida, classifique os resultados por "Posição", a posição mais baixa no topo.

Assim:

Google Search-Console-min

Essas são frutas úteis que você pode atingir.

Se o seu site não estiver na lista de palavras-chave, você precisará usar o SEM Rush para encontrar soluções práticas.

  • Vá para SEM Rush
  • Digite o URL de um concorrente
  • Vá para "Pesquisa orgânica" e "Posições"
  • Classifique a lista de palavras-chave para exibir as palavras-chave do menor volume de pesquisa.

Prefiro começar com palavras-chave de baixo volume porque são as mais fáceis de classificar. Aqui estão alguns exemplos de resultados que encontrei ao pesquisar os dados de tráfego do BodyBuilding.com:

SEM Rush-min

Deixe-me mostrar agora como executar uma análise técnica.


Etapa 4: Análise Técnica

Análise técnica

objetivo: identifique problemas técnicos que afetam a experiência do usuário e o desempenho do seu mecanismo de pesquisa.

Problemas técnicos podem afetar o desempenho de SEO do seu site.

A boa notícia é que você tem ferramentas como Screaming Frog SEO Spider ao seu lado.

Essas ferramentas ajudarão você a identificar muitos dos problemas comuns.

Vamos começar:

Qual a velocidade de carregamento do seu site?

A velocidade de carregamento do seu site tem um impacto positivo ou negativo na experiência do usuário.

É por isso que está no topo da lista de verificação da análise técnica.

Use o Pingdom e a ferramenta de velocidade do site do Google para obter seus benchmarks.

Qualquer site que precise de mais de 3 segundos de carregamento pode ser aprimorado. Isso é ótimo se você pode carregar seu site em menos de um segundo, mas é um desafio.

Aqui estão alguns recursos que irão acelerar o seu site:

O site é fácil de usar?

É um acéfalo, mas você precisa verificar se seu site é compatível com dispositivos móveis ou não.

O Google considera que é um importante fator de classificação. Não leve a sério.

Use o controle amigável do Google para celular para análise.

A solução é bastante simples aqui:

Se o seu site não for compatível com dispositivos móveis, torne-o móvel.

Confira estes guias para obter ajuda adicional:

Existe uma canibalização de palavras-chave?

Um dos fatores mais importantes a serem procurados em uma auditoria é a canibalização de palavras-chave.

"Canibalização de palavras-chave" refere-se ao fato de duas páginas competirem pela mesma palavra-chave.

Isso pode confundir a mente do Google e forçá-lo a decidir qual página é a "melhor" para a consulta de pesquisa.

É sempre melhor orientar o Google em vez de deixá-lo tomar decisões.

Para atingir esse objetivo, você deve se livrar da canibalização de palavras-chave.

A canibalização de palavras-chave é uma das formas mais comuns:

Quando você otimiza a página inicial e uma subpágina para a mesma palavra-chave.

Isso é mais comum no nível local.

exemplo:

Digamos que ele seja um advogado local especializado em ferimentos pessoais em Chicago.

O título da página inicial ficaria assim:

  • "Advogado de danos pessoais em Chicago | Grande escritório de advocacia "

Ao mesmo tempo, o cliente também terá uma subpágina otimizada, como:

  • "Melhor advogado de ferimento pessoal em Chicago | Grande escritório de advocacia "

Estes devem ser evitados.

Escolha uma página para otimizar o advogado de ferimento pessoal de Chicago e des otimize a página concorrente.

Há outro problema de canibalização que você precisa procurar e que diz respeito ao seu blog.

Não há nada errado em escrever sobre os mesmos tópicos mais de uma vez.

Mas, em excesso, isso pode causar alguma confusão.

O Google terá problemas para identificar a página mais autorizada para esta palavra-chave.

Mais importante, o Google deseja que você escreva conteúdo completo, original e bem pensado.

Não há artigos curtos e finos que não expliquem completamente um assunto.

Existem exceções à regra, mas o conteúdo thin deve ser evitado para a maioria das empresas.

Não esqueça que um conteúdo SEO poderoso e bem desenvolvido é mais poderoso nos mecanismos de pesquisa e gera um melhor envolvimento dos usuários.

Pelo contrário, a publicação de conteúdo restrito e subdesenvolvido provavelmente levará à canibalização de palavras-chave e o Google poderá interpretar sua atividade como uma manipulação a longo prazo de palavras-chave.

Se isso acontecer, o algoritmo Panda colocará seu site no abrigo.

Dito isso, deixe-me mostrar como identificar rapidamente os problemas de canibalização de palavras-chave:

Aranha grita aberta de SEO Sapo.

Entre no seu site e inicie a análise:

Auditoria de sapo gritando

Vá para "Títulos da página":

Títulos-min

Digite uma das suas principais palavras-chave na barra de pesquisa (isso mostrará todas as páginas que competem por essa palavra-chave).

Navegue pelos títulos das suas páginas e identifique quais páginas podem estar competindo pelas mesmas palavras-chave.

Existem problemas de redirecionamento?

Existem quatro tipos de redirecionamentos que podem afetar o desempenho de SEO de um site:

  1. Redirecionamentos 302
  2. redirecionar cadeias
  3. versão não preferencial do domínio não 301ing para a versão preferida
  4. versão não segura do domínio não 301ing para a versão segura
  5. 301s inútil

Vamos começar com 302 redirecionamentos.

Redirecionamentos 302

Os redirecionamentos 302 são redirecionamentos "temporários" e não transmitem autoridade. O 302 deve ser substituído pelos redirecionamentos 301 para passar a autoridade do link.

Para ver se você possui um 302, abra o Screaming Frog SEO Spider.

  • Digite seu URL de destino e inicie a análise
  • Vá para a guia "Códigos de resposta"
  • Clique no menu suspenso "Filtro" e selecione "Redirecionamento 3xx".
  • Clique em "Exportar" para exportar os redirecionamentos 302.

redirecionamentos

Redirecionar cadeias

As cadeias de redirecionamento existem quando há uma cadeia de redirecionamentos conectados juntos.

assim:

Redirecionar cadeia

A quebra na cadeia enviará todas as permissões para a página de destino final (em vez de permissões parciais).

A seguir, como será a aparência após a correção de uma string de redirecionamento:

Corrigir seqüências de redirecionamento

Veja como encontrar cadeias de redirecionamento com o Screaming Frog SEO Spider:

  • Vá em "Configuração" e clique em "Aranha"
  • Clique em "Avançado", selecione "Sempre siga os redirecionamentos" e clique em "Ok".
  • Digite seu URL de destino e inicie a análise
  • Quando a verificação estiver concluída, vá para "Relatórios" e clique em "Redirecionar canais".

Cadeias de redirecionamento-min

A versão não preferida do domínio 301 é redirecionada para a versão preferida?

Todo proprietário de site precisa decidir qual versão do site ele deseja mostrar aos usuários.

Algumas pessoas preferem o "www", enquanto outros preferem o não-www. áreas. Entenda que o que você escolher será não afeta o desempenho do seu SEO.

O Google os trata da mesma maneira, por isso é uma questão de preferência.

Problemas ocorrem se você não redirecionar o domínio não preferido para o domínio preferido.

Por exemplo, diga que você decide usar "www.awesomewebsite.com".

Ao fazer isso, www. se torna sua área favorita.

E agora, o não www. se torna seu domínio não preferido e vice-versa.

Você deve redirecionar seu domínio não privilegiado para o domínio privilegiado. Caso contrário, você terminará com dois sites duplicados E terá autoridade.

Descobri que sites criados em plataformas personalizadas sofrem com esse problema.

Os desenvolvedores subestimam as conseqüências da manutenção de duas versões do site.

Geralmente, eles não redirecionam a versão não preferida de um domínio para a versão preferida.

Em essência, se você não redirecionar, você tem dois sites duplicados.

Estou usando esta ferramenta para ver se o redirecionamento adequado foi feito.

Redirecionamentos 301

A versão não segura do site 301 é redirecionada para a versão segura?

Digamos que a transição para o SSL não foi boa.

Muitos sites tomaram a decisão certa para proteger seus sites com um certificado.

Mas muitos estão lutando para implementar o certificado.

Muitos clientes esquecem de redirecionar o site não seguro (http) para o site seguro (https). Isso tem o mesmo efeito de não redirecionar um domínio não preferido para o domínio preferido.

Identificar este problema é simples:

  • Acesse o URL do seu destino: https://www.gotchseo.com/.
  • Na barra de endereços do seu navegador, exclua os "s" de http e pressione Enter.

Ele deve redirecionar para a versão segura.

Se não for esse o caso, você deve consertá-lo!

Você também pode usar a ferramenta acima para verificar também.

O site está indexado?

Seu site só pode gerar tráfego se suas páginas estiverem indexadas no Google. É por isso que é sempre uma boa ideia garantir que seu site ENTIER esteja bem indexado.

Um bom lugar para começar é o seu arquivo robots.txt.

robots.txt

Às vezes, por acidente, os proprietários de sites impedem que os mecanismos de pesquisa explorem seu site.

É por isso que você precisa auditar seu arquivo robots.txt para garantir que seu site seja verificado corretamente.

O comando para procurar no seu arquivo robots.txt é "proibido".

Robôs-min

Se você o usar incorretamente, poderá impedir que os mecanismos de pesquisa analisem seu site.

O comando específico que você deseja procurar é "Proibir: /" – diz para as aranhas do mecanismo de pesquisa não rastrearem seu site.

Mapa do site

Seu site deve ter um mapa do site, pois ajuda na indexação.

Se você estiver no WordPress, o Yoast criará automaticamente um para você.

Se você não usa o Yoast, instale o plug-in XML do Sitemap.

Para quem usa versões personalizadas ou sites que não sejam o WordPress, você terá que seguir o caminho tradicional.

"Site:" Pesquisa <

Vá para a pesquisa do Google "site: yourwebsite.com".

Pesquise no site do Google

Isso mostrará o quão bem o seu site está indexado.

Se o seu site não aparecer como primeiro resultado, você provavelmente terá uma penalidade.

Você também pode impedir que o mecanismo de pesquisa rastreie seu site.

O conteúdo está duplicado?

A duplicação de conteúdo pode prejudicar seu site e resultar em uma penalidade do Panda.

As lojas de comércio eletrônico são as mais expostas a problemas de conteúdo duplicado porque copiam as descrições do produto do fabricante.

Para finalizar, eles também usarão as informações META do tipo cortador de biscoitos para essas páginas.

Isso cria um tsunami duplicado.

Deixe-me primeiro mostrar-lhe os problemas com dados META duplicados:

Dados META duplicados

Dados META duplicados são os mais comuns em sites de comércio eletrônico.

De fato, muitos sites de comércio eletrônico têm muitas páginas contendo produtos similares.

Como resultado, eles ficam preguiçosos e colam descrições META semelhantes nas páginas.

Esta não é uma boa prática.

Se o seu comércio eletrônico tiver muitas páginas semelhantes, considere consolidá-las. Não há razão para ter várias páginas para cores ou tamanhos diferentes do mesmo produto.

Depois de resolver esse problema, você deve escrever uma descrição exclusiva para cada página.

Sim, é verdade. Toda página.

Você deve se esforçar para ter dados META exclusivos e conteúdo exclusivo em todas as páginas do seu site.

É preciso muito esforço e recursos, mas vale a pena.

Lembre-se: você não precisa terminar em um dia.

Se você melhorar apenas 10 páginas por dia, receberá 3.650 páginas otimizadas em um ano.

Para encontrar dados META duplicados, você pode usar o Screaming Frog SEO Spider e o Google Search Console.

Vamos começar com o Screaming Frog:

Digite seu URL e inicie a análise

Vá para "Meta Descrição", no menu suspenso "Filtro", selecione "Duplicar" e "Exportar".

Descrições META Duplicat-min

O próximo local para procurar descrições duplicadas do META é no Google Search Console.

Acesse o Google Search Console e acesse "Aparência da pesquisa" e "Aprimoramentos em HTML":

Meta Descrições - GSC-min

Nesta seção, você encontrará descrições META duplicadas e tags de título.

Conteúdo duplicado no nível da página

Agora que você identificou todos os dados META duplicados, deve procurar conteúdo duplicado no nível da página.

Para executar esta tarefa, você deve usar o Siteliner.

Essa ferramenta mostra quais páginas compartilham o mesmo conteúdo ou conteúdo muito semelhante.

Acesse Siteliner.com e insira o site de destino. Clique em "Conteúdo duplicado" e veja quais páginas sofrem com isso.

Conteúdo duplicado do siteliner

Não esqueça que esta ferramenta nem sempre é precisa. Por exemplo, ele pode não saber que você "não indexou" suas páginas de categoria. Portanto, ele provavelmente classificará essas páginas como conteúdo duplicado. Use seu melhor julgamento.

Existem erros 404 (com valor do link)?

Todos os erros 404 não são iguais.

Primeiro, deixe-me dissipar um mito comum de que "todos os erros 404 são ruins para SEO".

Isto não é verdade.

O 404 é uma ferramenta eficaz para informar ao mecanismo de pesquisa que a página não existe mais.

Quando um mecanismo de pesquisa como o Google encontra um 404, ele remove essa página do índice.

Para erros 404 intencionais, é exatamente isso que você deseja.

Pense nisso: Deseja alguém que encontre esta página morta 404 por meio de uma pesquisa no Google?

Claro que não.

É por isso que o Google os remove porque não ajuda o usuário.

Depois que esse mito for dissipado, os erros do ARE 404 podem realmente afetar o desempenho do seu site:

404 páginas com backlinks.

Esses tipos de 404 perdem a autoridade em seu site.

O que você quer fazer é recuperar esses backlinks redirecionando a página 404 para uma página relevante em seu site.

Se não houver uma página relevante, redirecione-a para a página inicial.

Para procurar erros 404, recomendo usar o Google Search Console:

Vá para "Analisar" e "Erros". Clique na guia "Não encontrado" para ver os erros 404 do seu site:

404 erros

A arquitetura do seu site é eficaz para SEO?

Muitas auditorias ignoram a arquitetura anterior do site, mas é um erro grave.

A maioria dos sites não é projetada para fins de SEO.

Estranhamente, nem sempre é uma coisa ruim. Isso ocorre porque muitas empresas criam seus sites com base no que eles acham que o usuário deseja.

Você deve sempre estar centrado no usuário com sua estratégia de SEO.

Mas você deve sempre orientar e agradar o mecanismo de pesquisa ao mesmo tempo.

Uma arquitetura de site poderosa é uma delícia para usuários e mecanismos de pesquisa.

Ao revisar a arquitetura do site, faça as seguintes perguntas:

  • A navegação está limpa ou bagunçada?
  • Os links internos usam texto âncora eficaz?
  • Você pode melhorar a navegação para facilitar para usuários e mecanismos de pesquisa?

As estruturas de URL de SEO são otimizadas?

Sempre analisamos a estrutura dos URLs durante a auditoria para garantir que eles sejam compatíveis com o SEO.

Mas também somos cautelosos neste momento.

Você não deseja alterar as estruturas de URL se o site do cliente estiver funcionando corretamente.

O motivo é que você precisa redirecionar o antigo URL 301 para o novo.

Os redirecionamentos 301 são irregulares e nem sempre enviam a confiança e a autoridade do URL antigo.

Isso significa que você pode perder a classificação por um longo período.

Alterar seu URL para uma versão mais otimizada e limpa provavelmente ajudará seu site a longo prazo.

Você só precisa estar pronto para perder o tráfego orgânico desde o início. Ou, vous pouvez simplement éviter de changer l&#39;URL du tout.

À présent, si le client ne se classe pas pour quoi que ce soit, nous suggérerons toujours de modifier la structure de l’URL (si elle est incorrecte).

Vous devez faire preuve de discrétion et vous rappeler que «s’il n’est pas cassé, ne le réparez pas».

URL suroptimisées

Dans le but de jouer au moteur de recherche, certains clients vont bourrer leurs URL avec des mots clés. Le mot-clé bourrant n&#39;importe quoi sur votre site n&#39;est jamais une bonne pratique. En fait, votre performance en souffrira probablement plus qu’elle ne l’aidera.

Voici un exemple d&#39;URL bourrée de mots clés que nous rencontrons souvent:

http://www.coolwidgets.com/cool-widgets/cool-widgets-with-buttons

Vous remarquerez que les «widgets sympas» sont dans l&#39;URL trois fois. Que ce soit intentionnel ou non, les performances d’une page en souffriront.

Je recommande de supprimer le sous-dossier "cool-widgets" pour que l&#39;URL ressemble à ceci:

http://www.coolwidgets.com/cool-widgets-with-buttons

Les liens internes sont-ils injectés dans le bon sens?

Les liens internes inefficaces / non stratégiques peuvent perturber les moteurs de recherche. Les liens internes sont supposés être clairs et utiliser un texte d&#39;ancrage de correspondance exacte.

Si vous avez une page sur «widgets bleus», alors «widgets bleus» devrait être votre texte d&#39;ancrage interne.

À mes yeux, cela semble être un concept assez simple.

Malheureusement, je vois ce problème se répéter encore et encore lorsque nous auditons des sites.

Trouver des liens internes inefficaces n’est pas facile…

Vous devez aller page par page pour les identifier et les corriger.

C’est l’un des changements de référencement sur site les plus chronophages que vous rencontriez.

Pour éviter cela, assurez-vous de toujours utiliser les bonnes pratiques.

La majorité de votre texte d&#39;ancrage de lien interne doit utiliser un texte d&#39;ancrage de correspondance exacte ou partielle.

Étape 5: Analyse au niveau de la page

Analyse au niveau de la page

Objectif: pour vous assurer que chaque page de destination ciblée par mots clés est optimisée efficacement.

Chaque audit doit examiner la qualité du contenu et l&#39;optimisation de chaque page.

Un contenu fort sans optimisation efficace ne fonctionnera pas. Le contenu faible avec une forte optimisation ne fonctionnera pas non plus.

Vous avez besoin à la fois d&#39;un contenu puissant et d&#39;une optimisation efficace pour générer du trafic sur les moteurs de recherche.

La première question d&#39;optimisation au niveau de la page que vous devez poser est la suivante:

Cette page répond-elle aux intentions de recherche?

Satisfaire l&#39;intention de recherche est essentiel pour votre classement dans Google. Peu importe la longueur de votre contenu. Ce qui compte, c&#39;est de savoir si vous répondez à l&#39;intention de recherche.

Lisez mon guide de contenu SEO pour en savoir plus sur la satisfaction de l’intention de recherche (c’est critique).

La prochaine étape consiste à parcourir la page via Copyscape.

Le contenu a-t-il été copié?

Je ne passe pas la page cible dans Copyscape car je pense que mon client est un menteur.

C’est parce qu’il ya des racailles sur Internet qui vont voler du contenu.

Tout ce que vous avez à faire est de transmettre un rapport DMCA à Google, qui supprimera le contenu de l&#39;index.

Après avoir exécuté chaque page cible dans Copyscape, nous examinons ensuite les bases.

Le mot-clé est-il dans le titre?

Votre mot clé cible pour la page doit figurer dans le titre. Et le mot-clé ne doit apparaître qu&#39;une seule fois.

C&#39;est tout!

Le mot clé est-il dans la description de META?

Assurez-vous que le mot-clé cible est dans la description META. Ne pas y fourrer plus d&#39;une fois.

Le mot-clé cible est-il dans les premières phrases?

Votre mot clé principal doit apparaître une fois au début du contenu. Cela renforce la pertinence de la page.

L&#39;URL est-elle optimisée pour le référencement et propre?

La page d&#39;arrivée doit inclure le mot clé cible dans l&#39;URL, qui doit être courte et propre.

La balise ALT sur la première image de la page contient-elle le mot clé cible?

Toutes vos balises ALT doivent être remplies, mais le mot clé principal de la page doit figurer dans la première balise ALT de l&#39;image.

La dernière phrase du contenu inclut-elle le mot clé cible?

La dernière phrase ou conclusion est votre chance de renforcer la pertinence de la page. Assurez-vous d&#39;inclure votre mot clé.

Y a-t-il des liens internes? Si oui, sont-ils placés de la bonne manière?

Comme je l&#39;ai déjà mentionné, si vous avez des liens internes, assurez-vous qu&#39;ils utilisent du texte d&#39;ancrage de correspondance exacte.

C’est tout ce dont vous avez besoin pour analyser l’optimisation au niveau de la page. Maintenant, laissez-moi vous montrer comment vous devez examiner votre contenu.

Étape 6: Analyse du contenu

Content Analysis

Goal: to determine whether or not the current content strategy is working. And, what needs to be improved to get more out of the content.

Your content analysis must explore both your keyword-targeted landing pages and any blog content that’s been published.

Analyzing content is the most time-consuming part of an SEO audit.

That’s because it is the most important part of the entire audit.

You can get all of the other parts of an SEO campaign right, but if your content is slacking, your results will not last.

You Need an Outside Perspective

It is critical that you bring in a third party to analyze your content strategy.

Pourquoi?

Because you need an outside viewpoint. It’s hard to self-examine and critique your own content because you will be biased.

You need an outside party to tell you the truth.

Most businesses do not have effective content strategies.

In fact, most don’t have a “strategy” at all.

Here are the questions you need to ask during your content analysis:

Is Your Content Unique and Original?

This should be a no-brainer, but the content on your site needs to be unique and original.

That means using your creative mind to come with awesome ideas!

No regurgitated garbage. Taking the extra effort to create something original is worth it.

Is Your Content Useful and Informative?

In addition to your content being original, you also need to make sure it’s useful and informative.

That means, it should inform, instruct, or solve a problem that your ideal customer has.

You must always consider your ideal customer when creating content.

The content on your site isn’t there to impress your co-workers.

Your content is there to serve and help your prospective customers.

Is Your Content Better Than Your Competitors?

There is no point in creating content unless you believe it will be better than what’s currently ranking in the search engine.

Every single piece of content must have the intention to beat your competitors.

Otherwise, you are wasting your time.

Is Your Content Engaging?

Your users need to feel like you are speaking directly to them. “You” and “your” need to become your favorite words.

Is Your Information Accurate?

Don’t make up facts or statistics or falsify information.

Is Your Content Long Enough?

Longer content performs better in Google and this has been proven here.

You can also do your own research and see this demonstrated in the SERPS.

Are There Grammar and/or Spelling Errors?

I’ve said this many times but dnt rite lik dis. Use the Hemingway Editor if your writing is less than stellar.

Are There Broken Links?

Google hates when there are broken links in your content because it hurts user experience. Make sure you audit your pages to make sure your links are working correctly. Use this free broken link checker to find broken links on your site.

Do You Have Excessive Ads?

Excessive use of ads can take away from your content, are distracting, and will make users hate your website.

When users hate your website, Google will hate it as well.

If you use ads, do not let them overwhelm your content or Panda will be paying your website a visit.

Spammers love to inject nasty links in blog comments.

That’s why you need to make sure yours are properly moderated.

You don’t want to be guilty by association, so make sure you keep your comment section clean.

These questions are the first step to determining whether your content strategy is working or not.

The ultimate indicator of your content’s performance will come from real user experience data.

Step 7: User Experience Analysis

UX Analysis

Goal: to see how well users are interacting with your content and website as a whole.

It is impossible to know what every user thinks about your website.

Fortunately, you can get a general picture of user experience based on the data inside Google Analytics.

There are few data points you want to examine in your user experience analysis:

Bounce Rate

You are likely wondering: “what is a good bounce rate?”

Unfortunately, there isn’t a clear answer.

Bounce rate is all relative and depends on what type of website it is.

For example, a “funny cat pictures” website will likely have a high bounce rate.

That’s because people go to the page, get their laughs in, and leave.

Sites like mine will have lower bounce rates because people will want to read and learn more.

With that all said, a bounce rate between 60% – 80% is solid.

80% – 90% is enough to warrant looking into the issue further.

If it is above 90%, then it needs to hit the top of the priority list.

Average Time Spent on Site

The longer users stay on your site, the more chances you get to convert them.

Like bounce rate, average time spent on site is relative.

If the average time spent on site is less 1 minute, then it’s definitely something you will want to look into.

As a general rule of thumb, users will spend more time on your website if there is a lot of content to consume.

For example, my readers spend an average of 2:52 minutes on Gotch SEO.

If this was less than 1 minute, I would have to start questioning my content strategy and my site in general.

There is one thing that will quickly repel users:

A lack of quality content.

Low average time spent on site often plagues local businesses for this exact reason.

That’s because anyone looking for a “plumber in St. Louis” is likely price shopping.

They will jump from business-to-business looking for the best deal.

The best way to combat this problem on the local level is to produce more helpful content.

You should focus on educating your prospective local clients.

Education and transparency lead to trust.

Trust leads to sells.

Focus on giving more value than your competitors.

This will improve bounce rates and force users to stay on your site for longer.

Think about this way: if someone wanted to get to you, could they learn more in 30 seconds or in 3 minutes?

Yes, I am captain obvious, but it’s necessary.

The longer users stay on your site and digest your content, the more they will feel like they “know you”.

Goal Completions

Tracking goal competitions is the most important metric in Google Analytics.

The only reason your business should even have a website is to get conversions/goal completions.

It doesn’t matter if your bounce rate is low or people are staying your website for hours…. If the visitors aren’t converting into leads, sales or email subscribers then you are wasting your time.

The goal of improving the other metrics is to make you more money!

Remember, SEO is just a means to an end. SEO by itself doesn’t make money.

YOU make money by selling.

You can have the best SEO on the planet, but if you can’t sell, it won’t matter.

The word “sell” will have a different meaning for everyone.

But there is one thing that every online business has in common:

You must sell through through copywriting or through video. If you skip this step, then no one will buy your products or no one will become a lead.

With that said, whenever goal completions are abysmal we immediately look at the client’s on-site sales strategy.

  • Is it easy for leads to contact you?
  • Is there enough information about your service?
  • Are you showing enough social proof?

Exit Pages

Identifying what pages users leave from the most is the first step to fixing the issue. It should be obvious, but you must analyze the most frequently exited page.

You have to ask the simple question “why are they leaving this specific page more than others?”

Believe it or not, it’s not always a bad thing to have a high exit rate on a page.

Sometimes the content does its job for the reader and forces them to go out and take action.

Don’t always think that users are leaving a specific page because they hate it.

If the content solves the user’s problem well and they leave the page, you have done your job.

There is one very important thing to consider when examining Exit Rate inside of Google Analytics.

Do not look at the total number of “Exits”.

The total number of exits will always be higher on pages that get more traffic.

The number you want to look at is the “% Exit”.

Sort your data from the highest percentage to the lowest.

A “high” exit percentage would be anything over 80%. A “normal” exit percentage is around 50-65%.

The #1 issue that will force people to leave a page at a high frequency is that your content did not solve their problem or answer the questions they had.

There are other factors that may force people to leave a page like design, but content is almost always the culprit.

Go the page with the highest exit rate and ask:

  • Does this page solve a problem or answer a question to the fullest extent?
  • Are there still some questions left unanswered?
  • How is the readability of the content?
  • Are there too many big blocks of text?
  • Too little images?
  • Broken images?
  • Does the page load slowly?
  • Are there distracting elements such as advertisements that would send a user off your site?
  • Are you setting external links to “open in a new window” (if not, you should)?

These questions should be more than enough to get to the bottom of the issue. Go through this process for every page with a high exit rate.

Return Visitors

The quantity of visitors who return back to your website is a strong positive user signal.

It means that your website or content is worth seeing again.

Return visitors are also good from a conversion standpoint because it gives you more opportunities to convert them into a lead or email subscriber.

If you do not have a high percentage of Return Visitors then this may be a sign that your content is lacking. Or, your website has one or many of the technical or content issues that I described above that are repelling your users.

Branded Searches

Like Return Visitors, branded searches are a strong indictor that people are interested in your website and brand.

If you are producing great content and your website is built with users in mind, then people will want to return. That means they will go into Google and search for your brand.

To see how well you are currently doing, you will need to use Google Search Console.

Go to “Search Traffic” and click on “Search Analytics”. Filter by “Clicks” so that the search query with the most clicks is on top.

Branded Searches

Your brand name should be one of the top queries.

Social Signals

Social signals by themselves are not powerful.

BUT, if you combine them with all of the other positive user metrics, then your website will get a whirlwind of positive ranking signals.

Getting REAL social signals should be a priority for your business. The only way to get them is through creating great content and pleasing your users. You can also consider using social locker plugins if you are really struggling.

Now it’s time to take a look at your link profile.

Here we go:

Link Analysis

Goal: to identify strengths and weaknesses in your link profile.

As you know, backlinks can make or break an SEO campaign. This is why a large portion of our audit is spent analyzing the client’s link profile. We use Ahrefs, Majestic, Open Site Explorer, and Google Search Console to analyze the links.

Now you are probably wondering: what are we looking for?

We are looking at a few different factors:

Link Relevancy

Link relevancy is king when it comes to link building.

That’s almost always where I begin a link audit.

Are the backlinks hitting their site relevant?

100% of your backlinks don’t have to be relevant, but the majority should be.

To quickly identify the relevancy of a client’s link profile, we export their links from Ahrefs and use the bulk check on Majestic.

When you export from Ahrefs, make sure you export the referring domains like so:

Ahrefs Export

Now you are going to take those referring domains and use Majestic’s bulk check to see Topical Trust Flow Topics.

Although the Topical Trust Flow Topic metric isn’t perfect, it is the only scalable relevancy metric there is.

Manually checking the relevancy of each linking site would be a horrible waste of time.

The goal of this exercise is to get a general relevancy picture of the DOMAINS that are linking to the client’s site.

Go to “Tools” > “Link Map Tools” > “Bulk Backlinks”.

Majestic bulk Backlinks

Place the referring domains into the bulk checker and export the results. Sort your CSV file based on Topical Trust Flow Topics.

Identify what link sources are completely off the wall.

If you are a lawyer and you have a backlink from a domain with a Topical Trust Flow Topics of “Pets”, then you should be concerned.

Mark all backlinks that are irrelevant. This doesn’t mean you are going to get them removed.

It’s just a way for you to know that they exist. That way, you could go back to them if your site was ever hit with a penalty.

Link Authority

After link relevancy, link authority comes in a close second.

In fact, pure authority can sometimes mask a lack of link relevancy.

I prefer relevancy before authority because I believe it keeps your site safer from algorithm updates.

But to each their own!

There are several ways to find how “authoritative” your backlinks are.

You can run a bulk check on both Majestic and Ahrefs.

Ahrefs “Domain Rating” (DR) is an accurate gauge of site authority.

It is much more accurate than PA and DA because it updates on a frequent basis.

The data from Open Site Explorer updates at a snails pace and is inaccurate most of the time.

Ne me crois pas?

Open Site Explorer gives GotchSEO.com a DA of 25 and claims the site only has 30 linking root domains…

Ahrefs is showing 562 linking root domains and it’s only showing about 80% of the backlinks GotchSEO.com actually has.

With that said, you can use Open Site Explorer to crosscheck, but don’t rely on it’s metrics alone.

Another metric that is nearly impossible to “game” is the SEM Rush traffic score.

That’s because it based on real organic search engine rankings.

SEM Rush uses its own algorithm to determine how much your organic traffic is “worth”.

It’s not perfect, but it’s a metric I rely on a daily basis to determine the quality of link opportunities.

Use all of the metrics available at your disposable to gauge the quality of your current backlinks or opportunities.

Link Diversity

Diversifying your backlinks makes your profile more “natural”.

Different “types” of backlinks include:

  • contextual links
  • site-wide footer/sidebar links
  • directory links
  • resource page links
  • niche profile links
  • forums links
  • relevant blog comment links

In addition to the “type” of backlink, you also want to have diversity with Follow and NoFollow links.

At this part of the analysis, just ask the simple question:

“Is my link profile diversified enough?”

Link Targeting

Another important link factor you need to examine is the ratio of homepage links compared to deep links.

If you are using a content-focused SEO approach, then the majority of your backlinks should be going to deep pages.

Regardless of what approach you are using, it is always a good practice to distribute backlinks across your entire website.

This will build the overall authority of the site and improve your chances of seeing SEO results.

Anchor Text Diversification

Anchor text abuse is rampant and that’s why we always check the ratios.

The first ratio we care about the most is the client’s percentage of exact match anchor text.

After that, we want to see their percentage of branded anchor text.

If the EMA outweigh branded anchors, then there needs to be a change of strategy.

As you may know, the bulk of your anchor text profile should be branded anchors.

EMA’s should be used far and few between because it is a strong spam signal to Google.

If the client is suffering from over-optimized anchor text, there are a few solutions:

  • Build new backlinks with branded anchor text to offset the over-optimization
  • Consider getting some of the EMA changed to branded anchor text

Total Referring Domains

The more unique referring domains a site has linking to it, the better.

The analysis we do here is nothing more than a comparison against their top ranking competitors.

For example, how many referring domains do they have linking to them compared to their competitors?

The solution is simple here:

Get more relevant, high quality backlinks from unique domains.

Historical Link Velocity

Has their link velocity stayed steady throughout the life of their website? Or has it been erratic?

Massive dips in link loss are suspect.

Backlinks from real websites rarely fall off.

Backlinks from artificial websites fall off when the link providers stops paying for their hosting or do not renew a domain.

Link Velocity

Your goal should be to achieve steady link growth overtime like this:

Now that you know how to analyze your link profile, let me show you how to analyze your citations.

Step 9: Citation Analysis

Citation Analysis

Goal: to see whether or not the client has consistent NAP-W information across all listings. And, to identify business directories that the client is not listed on.

The citation analysis is used for local clients.

However, it can be used for any business who is looking to maintain consistency across all online properties.

I recommend that every business performs a citation audit even if you aren’t engaging in local SEO.

The good news is that citation cleanup is one-and-done activity.

Let me show you what we look for in a citation analysis:

NAP-W Consistency

Having consistent NAP-W (name, address, phone, website) consistency is one of the most important ranking factors in Google Local.

There are countless tools for auditing your citations such as:

Untapped Directories

There are hundreds of business directories to submit your site and that’s why it’s best to use a tool. Once again, we use Bright Local’s Citation Tracker, White Spark, Moz Local and Yext to find these untapped citations.

Conclusion

Wow, that was super long, but I really didn’t want to leave anything out! You are now equipped to perform a comprehensive SEO audit whenever you want.

Comments are closed.